Mbed – Introdução


Neste artigo, vamos apresentar uma breve introdução sobre a plataforma mbed.

A plataforma mbed é basicamente um ambiente de desenvolvimento que facilita a programação em determinadas plataformas baseadas em microcontroladores ARM. Sendo assim temos bibliotecas, documentação e esquemáticos de diversos fabricantes. A comunidade é muito participativa, onde desenvolvem e atualizam as bibliotecas que facilitam a programação nas plataformas que são compatíveis.

Você pode acessar a plataforma a partir do link abaixo:

 

https://developer.mbed.org/

 

Site Mbed

Figura 1 – Site mbed

 

Faça um breve tour pelo site para conhecê-lo melhor.

Na aba Plataforms você poderá visualizar as plataformas de desenvolvimento que são compatíveis com a mbed. Ali podemos observar que temos diversos desenvolvedores que fazem parte dessa lista, como ST, Freescale, NXP, Renesas, entre outros.

 

Ao clicar em um determinado item da lista, você também poderá observar suas características técnicas e a disposição dos pinos:

 

Características tecnicas mbed

Figura 1 – Exemplo características técnicas

 

Outras abas interessantes são a HandBook e a Cookbook. Nelas você encontrará toda a documentação e códigos relacionado ao desenvolvimento dentro da plataforma. Ou seja, se você precisar saber alguma coisa, poderá pesquisar aí.

 

A plataforma

 

A plataforma é online, portanto você deve efetuar um cadastro no site. Para isso você deve clicar no botão de Login or Signup, no canto superior direito. Em seguida, para criar um cadastro novo você deve clicar em Signup.

 

 

LoginSignup

Figura 3 – Login/Signup mbed

 

Irá ser solicitado alguns dados como em um cadastro normal, como nome, senha e o seu email. Após efetuar esse cadastro você poderá logar no site. Em seguida clica no botão compiler, para acessar o ambiente de programação.

 

Em seguida será aberta a tela onde você efetuará o desenvolvimento dos seus programas para o seu microcontrolador.

 

Compilador mbed

Figura 4 – Tela compilador mbed

 

Mas primeiro temos de efetuar algumas configurações para que a nossa “plaquinha” seja reconhecida e corretamente interpretada pela mbed. No próximo artigo irei apresentar como você deve fazer essa configuração e por conseguinte nosso primeiro exemplo prático. Abraço e até a próxima!

 

Inscreva-se para ficar atualizado!

Inscreva-se agora e fique por dentro das novidades do site

Fique tranquilo, respeitamos sua privacidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.